3 das 10 melhores escolas de ensino fundamental do Brasil são de Quixeramobim, revela Inep

0

Nove das 10 escolas com os Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) mais altos do Brasil são do Ceará. A informação foi divulgada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), do Ministério da Educação. O resultado se refere aos anos iniciais do Ensino Fundamental no Estado, em 2019.

O município de Quixeramobim, no Sertão Central, conta com 3 das instituições de ensino com melhores índices nos anos iniciais do Ensino Fundamental presentes na lista. Conforme o Inep, as escolas José Carlos da Silva, Manoel Farias de Almeida e Heloisa Maria Maia Pinto Dinelly chegaram aos resultados de 9,7, 9,5 e 9,5, respectivamente. A EEF José Carlos da Silva está em terceiro lugar no País.

Em relação aos anos finais, somente a EEF José Carlos da Silva entrou para a lista, com resultado, também, de 9,7, ficando em sexto lugar nacional na categoria.

O resultado geral nos anos iniciais do Ensino Fundamental e nos anos finais superam os índices do Brasil. Confira:

Anos Iniciais EF
Brasil – 5,9
Quixeramobim – 8,0

Anos Finais EF
Brasil – 4,9
Quixeramobim – 6,4

O Ceará tem superado, desde 2005, as metas do Ideb. Com isso, o desempenho dos alunos no Estado do 1º ao 9º ano está acima da média nacional. Em 2019, o Estado voltou a superar a meta e alcançou 6,5 na 4ª série/5º ano (meta era de 5,2) e 4,7 na 8ª série/9º ano (meta era de 4,5).

Folha Banner

O resultado do Ideb da rede pública cearense foi apresentado pelo governador Camilo Santana durante live nas redes sociais nesta terça-feira (15). O evento contou, ainda, com as participações da vice-governadora Izolda Cela e da secretária da Educação, Eliana Estrela. Ainda de acordo com o principal indicador que avalia a qualidade da educação básica, o Ceará apresenta a melhor evolução nos anos iniciais do Ensino Fundamental (do 1º ao 5º ano) quando comparado às demais unidades da federação. A rede pública alcançou a nota 6,3 em 2019, superando em 1,5 ponto a meta estabelecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Ainda com relação aos anos iniciais, o Ceará é o Estado com a maior porcentagem de municípios que atingiram a meta projetada pelo MEC, com 98,9% do total. Ou seja, dos 184 municípios cearenses, 182 atingiram o objetivo estipulado.

Além disso, 131 municípios cearenses (71,2%) atingiram a média 6, valor que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável ao dos países desenvolvidos, conforme a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Dos 184 municípios cearenses, 154 obtiveram resultado acima do esperado nos anos finais do Ensino Fundamental, representando índice superior a 83,7% das redes públicas municipais.

De acordo com o Ideb, o Ceará obteve ainda os melhores resultados nas duas etapas do Ensino Fundamental entre os estados do Norte e do Nordeste.

No Ensino Médio, a rede pública estadual do Ceará saiu de 3,8, em 2017, para 4,4 em 2019. O resultado demonstra uma aproximação da meta estipulada, que era de 4,5, deixando o estado em 4º lugar nacional e em segundo do Nordeste após Pernambuco (4,5).

O Ideb é calculado equilibrando a taxa de aprovação dos estudantes com o desempenho deles em português e matemática, mensurado pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Como resultado do cálculo, é obtido um valor que vai de 0 a 10. Cada Estado, município e escola têm metas diferentes estabelecidas. Essas taxas foram fixadas em 2007 a partir da referência da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), conforme os resultados Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa).

Repórter Ceará