Promotora encaminha documentação sobre investigação do “Cartão Viva” para vereadores

O documento servirá para analise da Câmara sobre a possibilidade de instauração de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra o prefeito Bismarck Maia.

0

A 2ª Promotoria de Justiça de Aracati encaminhou à Câmara Municipal de Aracati documentos referentes a investigação sobre possível superfaturamento e desvio de recursos públicos por parte do município e eventual repasse indevido de valores à empresa Health Solutions LTDA. A referida empresa foi a responsável por gerir os serviços do “Cartão Viva”, implantado no primeiro ano da gestão do prefeito Bismarck Maia.

No documento enviado à Mesa Diretora da Câmara, a promotora Nara Rúbia Silva Vasconcelos Guerra disse que estava enviando aos vereadores a cópia integral do procedimento administrativo para que a Câmara pudesse analisar a possibilidade de instauração de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra o prefeito Bismarck Maia.

Folha Banner

O Cartão Viva foi apresentado como uma iniciativa pioneira no estado, e pretendia permitir o agendamento de consultas básicas pelo telefone, a marcação de exames e consulta com especialistas e exames pela central de regulação. Tudo isso, prometeu a gestão, sem filas, além de poder guardar todas as informações médicas e laboratoriais dos pacientes que fossem atendidos em alguma unidade de saúde do município.

O cadastramento do cartão começou no último dia 27 de junho de 2018. À época, o prefeito Bismarck Maia chegou a dizer que uma administração que pretendia ser moderna precisava utilizar de meios tecnológicos para facilitar a vida das pessoas.

Mas não foi o que ocorreu. A empresa deixou de gerir o cartão, apesar de ter levado, segundo denúncia do vereador Ivan Ferreira, mais de R$ 2 milhões.