Ceará decreta estado de emergência para combater queimadas

0

Historicamente, o segundo semestre do ano concentra o maior número de queimadas do Ceará. Neste mês, já foram pelo menos 43 focos de incêndio, acima da média histórica para o período, de 40 registros. Os dados são do Mapa de Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Seguindo a série histórica observada no Ceará, a partir da próxima semana os números tendem a aumentar ainda mais. Em 2019, os meses de agosto a dezembro concentraram 94,4% do total de focos do respectivo ano. Em 2018, este percentual foi de 92,4% e, em 2017, de 96,1%.

Se antecipando ao cenário crítico, o governo do Estado decretou, pela primeira vez na história, estado de emergência ambiental visando o combate a incêndios florestais, principalmente em unidades de conservação. A situação extraordinária já foi avaliada em outros momentos, como em Quiterianópolis, em março deste ano, por conta das enchentes que atingiram a cidade, ou, ainda, para municípios com seca severa. No que se refere ao combate a incêndios, no entanto, é a primeira vez, destaca Leonardo Borralho, coordenador do Programa de Prevenção, Monitoramento, Controle de Queimadas e Combate aos Incêndios Florestais (Previna). Leia a reportagem completa em nosso site. Link na bio. (Diário do Nordeste/Foto: Carlos Marlon).