Em Aracati, Bebê morre no Santa Luísa após aguardar por transferência para Fortaleza

Por falta de condições clínicas na maternidade e falta de equipamento respiratório em ambulância, segundo família, uma adolescente de 15 anos perde bebê

0

Um bebê do sexo masculino não resistiu à espera de uma transferência para um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em Fortaleza, e morreu, na noite desta segunda-feira (18), na maternidade Santa Luisa de Marillac,em Aracati.

Uma série de fatores, além da demora na realização de uma cesariana, contribuíram para a morte da criança, de acordo com Elinete Monteiro, cunhada da adolescente.

Ainda de acordo com Elinete, a demora na realização da uma cesariana pela equipe médica, segundo ela, trouxe complicações ao bebe.  “Minha cunhada deu entrada na maternidade no domingo à tarde. Ela estava sentindo forte dores e, mesmo assim, os médicos aguardaram até a tarde de segunda para fazer o parto normal”, disse Elinete.

Ainda de acordo com ela, a cesariana só teria sido realizada porque o bebê defecou e foi preciso realizar um parto de emergência.

Folha Banner

Por conta do tempo de espera e por ter defecado, segundo Elinete Monteiro, a criança corria risco de morrer.

Espera por transferência – Foram feitos os procedimentos para encaminhar o bebê ao hospital Juvenal de Alcântara, em Messejana,  mas na saída de Aracati precisou voltar ao Santa Luisa após sofrer uma parada cardíaca.

Após reanimação cardíaca na criança, o bebê aguardava pela transferência, o que não foi possível, pois não havia equipamentos respiratórios na ambulância do município. O sofrimento do bebê e a angústia da jovem mãe e sua família tiveram fim por volta das 20h, quando o coração do bebê parou de bater.

Elinete Monteiro culpou a falta de estrutura do hospital e a espera por uma ambulância do município pela morte da criança. “No hospital também não tinha o equipamento e não sabiam o que fazer. Só ficaram esperando o coração parar de bater, por que não fizeram nada, só esperaram”, disse.

O secretário da Casa Civil, Guilherme Bismarck, informou à reportagem que ambulância do município estava 100% disponível da maternidade. Procurados pela reportagem do Folha de Aracati para falar sobre o assunto, a direção do hospital Santa Luísa de Marillac não se manifestou.