Tragédia: aracatiense mata ex-companheira em Shopping e suicida-se

Alighiery Oliveira, autor e vítima, era natural de Aracati e trabalhava como terceirizado no 24º Distrito Policial

0

Uma notícia triste para os aracatienses tomou conta das redes sociais no final da manhã desta terça-feira (15). Segundo informações, o homem que entrou numa loja em num shopping de Maracanaú e atirou na ex-namorada, suicidando-se em seguida, foi identificado como sendo Alighiery Silva de Oliveira, de 25 anos. Ele é natural de Aracati.

Logo após a divulgação das primeiras notícias, pelas redes sociais, amigos começaram a solidarizar com parentes e enviar mensagens lamentando o fato.

Alighiery Silva trabalhava como terceirizado no 24º Distrito Policial e conseguiu uma arma na unidade para cometer o crime, segundo informações da Polícia Civil da cidade.

O caso aconteceu por volta de 10h30 e, segundo testemunhas, o movimento era intenso no shopping no momento do crime. 

Ainda segundo a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), ele entrou na loja em que a vítima, identificada como Lidiane Gomes da Silva, 22 anos, trabalhava e efetuou os disparos.

Muitas pessoas estavam no shopping e presenciaram a cena. “Me escondi dentro de uma loja, foram uns três, quatro tiros e muitas pessoas fecharam as lojas. Depois de um tempo é que a gente saiu. O que a gente sabe é que ela é funcionária de uma loja do shopping e veio um homem, matou ela e depois se matou”, disse o motorista Carlos Rodrigues, que estava próximo da loja.

Folha Banner

Policiais isolaram a área

O local do crime foi isolado pela Polícia, que cobriu a vitrine da loja onde os corpos estavam.

Em nota, o North Shopping Maracanaú informou que presta o suporte necessário para o esclarecimento do fato. “O estabelecimento transmite sua solidariedade aos familiares dos envolvidos e reforça que seguirá prestando todo o suporte necessário aos entes das vítimas”. O shopping informou ainda que manteve o funcionamento normal nesta terça.

A Polícia Civil informou que equipes da Polícia Militar, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil e da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) foram acionadas para o local e deram início às investigações.

Fonte: DN online