Italiana Autostrade pagará 500 milhões de euros a Gênova após desastre com ponte; nº de mortos sobe para 43

Operadora italiana de rodovias espera que os investigadores oficiais determinem a responsabilidade pelo colapso do viaduto; neste sábado mais cinco vítimas foram resgatadas sem vida

0

A operadora italiana de rodovias Autostrade per l’Italia, que administrava a ponte que desabou na cidade de Gênova, na Itália, nesta semana, destinou 500 milhões de euros (US$ 572 milhões) em investimentos à cidade portuária para ajudar na recuperação do desastre.

O número de vítimas mortais após o desabamento do viaduto subiu para 43 neste sábado, depois da morte de um dos feridos internados em estado grave, informaram fontes hospitalares.

Na terça-feira (14), um trecho de 200 metros da ponte de Morandi cedeu na hora do almoço, período de intenso tráfego, matando pelo menos 43 pessoas e cortando a principal ligação terrestre da cidade com o sul da França.

Giovanni Castellucci, presidente-executivo da Autostrade, que realizou a primeira coletiva de imprensa da empresa desde o desastre, expressou condolências pelas vítimas neste sábado.

Quando lhe pediram desculpas sem reservas pelo colapso, ele disse: “Desculpas e responsabilidades são coisas que estão conectadas. Você se desculpa se acha que é responsável”, afirmou.

Castellucci acrescentou que espera que os investigadores oficiais determinem a responsabilidade pelo colapso.

A 43ª vítima é Marian Rosca, um motorista romeno de cerca de 30 anos e que estava entre os nove feridos, três deles internados em estado grave.

Além disso, os bombeiros também encontraram neste sábado entre os blocos de cimento o que acreditam ser o último desaparecido, um italiano morador de Gênova.

Neste sábado, foi encontrado ainda um veículo esmagado sob um bloco de concreto com outras três pessoas: um casal e a filha de 9 anos.

Embora ainda não exista confirmação oficial por parte da Delegação de Governo de Gênova, os dados de Proteção Civil indicam que não há mais pessoas entre os escombros.

Enquanto isso, um alemão que tinha sido dado como desaparecido entrou em contato hoje com as autoridades italianas.