‘Garimpo’ de João Cavalcanti com Marcelo Caldi traz quatro músicas inéditas em disco

0

Com capa que expõe arte gráfica criada por Diogo Montes a partir da foto acima de Flora Pimentel, Garimpo é o segundo álbum gravado por João Cavalcanti sem o Casuarina, grupo do qual o cantor e compositor carioca saiu em 2017. Mas Garimpo não pode ser caracterizado como o segundo álbum solo de Cavalcanti, cuja discografia individual foi iniciada há seis anos com a edição do CD Placebo (2012).

Reprogramado para chegar ao mercado fonográfico na próxima sexta-feira, 4 de maio de 2018, uma semana após a previsão inicial de lançamento, o álbum Garimpo é assinado por João Cavalcanti com o acordeonista, pianista e compositor carioca Marcelo Caldi. E nem poderia ser diferente. Afinal, trata-se do registro de estúdio do show também intitulado Garimpo e feito pelos dois artistas há alguns anos.

O repertório é composto por 14 músicas. Treze são assinadas por Cavalcanti, a sós ou com diversos parceiros, caso de Na varanda, parceria com Tiê e Plínio Profeta lançada há sete anos por Tiê com o nome Na varanda de Liz no segundo álbum da cantora, A coruja e o coração (2011). A exceção é Serpentina, parceria de Caldi com Edu Krieger, lançada há nove anos no segundo álbum de Krieger, Correnteza(2009).

Das 14 músicas, quatro – Bem melhor (João Cavalcanti e Marcelo Caldi), Consumido (João Cavalcanti e Jorge Drexler), Não sós (João Cavalcanti) e Pêndulo (João Cavalcanti e Claudio Jorge) – ganham o primeiro registro fonográfico em Garimpo.

Eis, na ordem do álbum editado pelo selo MP,B Discos com distribuição da gravadora Som Livre, as 14 músicas gravadas por João Cavalcanti e Marcelo Caldi em Garimpo:

1. Consumido (João Cavalcanti e Jorge Drexler, 2018)

2. Pêndulo (João Cavalcanti e Cláudio Jorge, 2018)

3. A causa e o pó (João Cavalcanti e Lenine, 2015) – com António Zambujo

Propaganda interna redes sociais

4. Garimpo (João Cavalcanti e Antonia Adnet, 2012)

5. Dia lindo (João Cavalcanti e Joyce Moreno, 2016)

6. Serpentina (Marcelo Caldi e Edu Krieger, 2009)

7. Valsa de baque virado (João Cavalcanti e Mario Adnet, 2016)

8. Domingos (João Cavalcanti e Zé Renato, 2014)

9. Bem melhor (João Cavalcanti e Marcelo Caldi, 2018)

10. Indivídua (João Cavalcanti e Pedro Luís, 2015)

11. Na varanda (João Cavalcanti, Tiê e Plínio Profeta, 2011)

Fonte: G1